quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Contra a criminalização dos movimentos sociais

FÓRUM DE RUA DEMOCRACIA E LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Contra a criminalização dos movimentos sociais


Venha participar desta manifestação, um contraponto irreverente ao Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, organizado pelo Instituto Millenium, comandado pelas maiores empresas do país, que reunirá figurões da imprensa num hotel de luxo para discutir o que eles entendem por liberdade de expressão. A inscrição pro evento custa a bagatela de R$ 500,00!!!


Já o Fórum de Rua é de graça e não tem inscrição obrigatória! Apareça e proteste em defesa da liberdade de expressão para todos e todas! E se você também acha essa mídia uma palhaçada, venha a caráter! Vamos fazer nosso debate com muita irreverência!


Dia: 1º de março, às 10h30

Local: em frente ao Hotel Golden Tulip (Alameda Santos, 85 - Jardins) São Paulo – SP


Tem uma petição online rolando e não se gasta nem 30 segundos pra assinar: http://www.ipetitions.com/petition/forumderua/

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O terrorismo eleitoral dos jornalões

Vejam as manchetes dos principais jornais brasileiros do último sábado:

GLOBO: PT APROVA PROGRAMA RADICAL PARA A CAMPANHA DE DILMA

FOLHA: PT APRESENTA PROGRAMA MAIS RADICAL PARA DILMA

ESTADÃO: PETISTAS DECIDEM RADICALIZAR PROJETO DE GOVERNO DE DILMA

JORNAL DO BRASIL: PT PUXA DILMA PARA ESQUERDA

Observem que os jornais utilizam as palavras "radical" e "esquerda" para se referirem ao programa de governo elaborado pelo PT, que poderá servir de base para a campanha de Dilma. Tais adjetivos possuem claramente uma conotação negativa.

A escolha deles não é mera coincidência. Os jornais classificam medidas como a redução da jornada de trabalho e o fim do monopólio dos meios de comunicação como esquerdistas, chegando a comparar com iniciativas do presidente da Venezuela, Hugo Chavez.

Esse alarmismo apregoado preocupa porque demonstra o posicionamento que será adotado pela grande imprensa nas eleições deste ano. É preciso ficar de olho!!!

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Propagandas 'fofas', mas indecentes


video

Do Instituto Alana


Por que meu filho sempre me pede um brinquedo novo? Por que minha filha quer mais uma boneca se ela já tem uma caixa cheia de bonecas? Por que meu filho acha que precisa de mais um tênis? Por que eu comprei maquiagem para minha filha se ela só tem cinco anos? Por que meu filho sofre tanto se ele não tem o último modelo de um celular? Por que eu não consigo dizer não? Ele pede, eu compro e mesmo assim meu filho sempre quer mais. De onde vem este desejo constante de consumo?


Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental que se tornou umas das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo.


As crianças, ainda em pleno desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e sofrem cada vez mais cedo as graves conseqüências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras.


Segundo o documentário “Criança: a alma do negócio”, o resultado desse comportamento consumista compulsivo é devastador: crianças que, aos cinco anos, já vão à escola totalmente maquiadas e deixaram de brincar de correr por causa de seus saltos altos; que sabem as marcas de todos os celulares mas não sabem o que é uma minhoca; que reconhecem as marcas de todos os salgadinhos mas não sabem os nomes de frutas e legumes.


Clique aqui para conhecer o projeto que pretende acabar com a propaganda infantil

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Preciosa, comovente e singular

video

O cinema coleciona dramas sobre superação, pessoas que sofreram muito e conseguiram dar a volta por cima. Preciosa - Uma história de esperança, que estreia nesta sexta, tem essa marca, mas de uma forma arrebatadora, como há muito tempo não se via. O filme de Lee Daniels (Matadores de Aluguel) comove por ser sensível e brutal ao mesmo tempo.


O longa conta a história da jovem Claireece Precious Jones (Gabourey Sidibe) que vive no Harlem, tradicional bairro pobre de Nova Iorque. Precious é negra, gorda e analfabeta. Ela sofre diariamente com as agressões físicas e psicológicas por parte de sua mãe (Mo'Nique). Estuprada pelo próprio pai, a garota tem um filho com deficiência mental e está grávida de um segundo.


Humilhada por todos, Precious sente-se deslocada do mundo ao ponto de querer estar morta. Mas, às vezes, a jovem esquece toda a tristeza e dá asas à imaginação, sonhando com um namorado branco e estampando capas de revistas. O destino da garota parece mudar quando é indicada para a escola Each one Teach One, onde conhece a professora Rain (Paula Batton) que lhe ajuda a vencer todos os desafios.


A mãe de Precious é o retrato da decadência humana, preguiçosa, ressentida e violenta. Sua única preocupação é não perder o benefício da assistência social. A atuação de Mo'Nique é irretocável, causa ódio e repulsa. Ela é a grande favorita na disputa pela estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante.


Preciosa concorre também nas categorias de melhor filme, diretor, roteiro adaptado e atriz para a estreante Gabourey Sidibe. Baseado no livro Push da ativista negra Sapphire, o longa ainda conta com a participação de Mariah Carey, como assistente social, e do cantor Lenny Kravitz, como um enfermeiro. Ambos surpreendem positivamente.


O filme de Lee Daniels não é para todos. Mesmo com uma mensagem de esperança, Preciosa foge dos clichês de finais felizes. Muitos podem achar que o longa exagera no martírio da protagonista, mas, infelizmente, histórias de sofrimento como a de Precious continuam acontecendo tanto no Harlem, como nas periferias do Brasil.