terça-feira, 6 de maio de 2008

Censura ou Regulamentação?

A propaganda de bebida alcoólica incentiva o consumo em crianças e adolescentes? O movimento Aliança Cidadã pelo Controle do Álcool acha que sim. O grupo lançou uma campanha que apóia a limitação da propaganda de bebidas alcoólicas ao horário entre às 6h e 21 horas. A iniciativa é encabeçada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e pela Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas da Universidade Federal de São Paulo (Uniad - Unifesp).

Na contramão, a Abap (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) está veiculando um anúncio que inocenta a publicidade de cerveja e ainda acusa a restrição de censura. A ABA (Associação Brasileira de Anunciantes) também lançou uma campanha que defende a propaganda responsável e a liberdade da comunicação.
Esse briga promete, afinal, se trata de um negócio milionário. Os empresários do setor e o mercado publicitário irão pressionar os deputados federais para que rejeitem o projeto de lei 2.733/2008 que restringe as propagandas de cervejas.

Os fabricantes de bebidas já ganharam um round. A medida provisória nº 415/08, que proibia a venda de bebidas alcoólicas nos bares e restaurantes à beira de estradas federais, foi modificada e agora permite a comercialização no perímetro urbano, mantendo a proibição apenas na zona rural.

Coincidência ou não, o fato é que
a proibição da propaganda de cigarro foi um dos motivos apontados pelos especialistas para a diminuição do número de fumantes no Brasil. No caso do álcool, a regulamentação vai garantir, no mínimo, que crianças e adolescentes não fiquem expostos aos persuasivos comerciais de cerveja. Ou alguém duvida do poder de convencimento do "brahmeiro" Zeca Pagodinho?

4 comentários:

Dalmo disse...

Olá Michel
Na minha opinião a propaganda de bebidas alcoólicas deve ser proibida sim; liberada só após as 22:00 ou ser antecedida e sucedida por anúncio dos malefícios do álcool, assim como os maços de cigarro tem aquelas fotos dos males do fumo.

Michel disse...

É importante o comentário do Dalmo, afinal, ele fala como pai. Lógico que somente a restrição da propaganda da cerveja não impedirá que crianças e adolescentes comecem a beber, mas o apelo publicitário vende modelos de conduta, estilos de vida e pode acabar influenciando esse grupo que ainda está formando sua personalidade.

Dalmo disse...

O que impede a entrada precoce de crianças e adolescentes no vício é, em primeiro lugar, o exemplo dentro de casa... Que autoridade um pai, com um copo de cerveja na mão e um cigarro na boca tem para dizer: "Filho, não fume e não beba que faz mal"?

Arismar disse...

Muito bem colocado o comentário sobre o exemplo dos pais aos filhos, hje o que se vê é cças muito pequenas pondo cigarro e bebida alcoolica na boca por verem seus pais fazerem isso. Cças já têm uma habilidade natural em imitar adultos, e qdo isso acontece dentro de casa, é triste, apesar de alguns adultos acharem isso engraçado...