domingo, 6 de fevereiro de 2011

Imprensa esportiva inflama violência dos torcedores



No último sábado mais de 300 torcedores do Corinthians foram ao Centro de Treinamento do clube para protestar contra a eliminação precoce do clube na Copa Libertadores. Na chegada da delegação, o ônibus que levava os jogadores foi apedrejado. A Polícia Militar teve dispersar os manifestantes com bombas de efeito moral. Na quinta, vândalos já tinham danificado carros de alguns atletas e funcionários.

A reação é supervalorizada pela mídia esportiva, que de maneira irresponsável e passional promove uma verdadeira caça às bruxas, mexendo com o sentimento coletivo das pessoas. Repórteres e comentaristas incitam a violência ao colocarem a torcida contra os jogadores e dirigentes dos clubes. A cobertura que deveria primar pela busca da informação acaba marcada pela exaustiva repetição de frases polêmicas e de análises nada técnicas.

O futebol movimenta milhões, acirra os ânimos, mobiliza torcedores e é rodeado pelo glamour. No entanto, trata-se “apenas” de um esporte, o entretenimento de muitos brasileiros, que não deveria motivar a ação violenta de ninguém. É lógico que a imprensa esportiva precisa promover o “espetáculo”, existe a questão da audiência, mas isso não significa tratar o futebol como uma questão de vida ou morte. Perde-se a partida, o campeonato, mas a vida continua.

A falta de profissionalismo de dirigentes, jogadores e de jornalistas leva o futebol para as páginas policiais. Os protestos violentos dos últimos dias devem servir de exemplo para que todos tenham responsabilidade com o que falam, seja no twitter, na TV ou nos jornais.

4 comentários:

Barbara disse...

É uma vergonha!!! Viu o corinthiano que marcou o gol contra o palmeiras no último jogo e comemorou de forma violenta e provocadora. "Tem q ser mesmo um bando loucos" p/ dirigir,jogar e torcer por um time desta forma! psicos

Nathacha disse...

Olá! No momento estou apenas te seguindo, mas prometo voltar e comentar em breve suas postagens!Agradeceria se seguisse o meu blog, assim criamos um vínculo que facilite a divulgação de ambos os blogs! passa lá?
http://medicinepractises.blogspot.com/

Anônimo disse...

Não, definitivamente não. Hoje o futebol já não é um mero "espetáculo". Trata-se de um verdadeiro negócio que envolve MUITO dinheiro. Ali encontramos
profissionais do esporte e outras pessoas que não são dessa cadeia produtiva mas, que tem relações bem intimas (por vários motivos) com quem 'toca' o esporte. Assim esses ditos torcedores aproveitam a brecha para "lucrar" também e, quando seus interesses de alguma forma não são atendidos vemos cenas como as mostradas pela imprensa.Então por favor pense e responda, a culpa é realmente da imprensa?

Anônimo disse...

Pessoas, pensem bem e ajam de outra maneira. Querem se "vingar" de jogadores que não honram suas camisas? Se organizem e deixem de ir aos estádios. Estes "mercenários" são movidos a dinheiro. Se não há torcida nos estádios, não há dinheiro para eles. Façam eles sentirem dor na parte mais sensível deles: O BOLSO! Isto sim é um protesto inteligente e que dá resultados! Podem ter certeza!