sábado, 23 de agosto de 2008

Candidatos pasteurizados

O festival de promessas está de volta. Na última terça-feira, começou o horário eleitoral gratuito na TV e no rádio. De dois em dois anos, a história se repete: planos mirabolantes, discursos demagógicos, "musiquinhas" pegajosas, números superestimados, visuais recauchutados, tudo em nome de uma eficaz estratégia de marketing político para convencer o público.

Muitos marqueteiros acreditam que o resultado de uma eleição pode ser decidido pelo horário eleitoral. Mas basta assisti-lo por alguns minutos para observar que os candidatos estão cada vez mais parecidos, dificultando qualquer tipo de distinção entre eles. O modelo consagrado do "eu prometo" predomina descaradamente em todos os partidos. Não importa a viabilidade ou o custo do projeto, o que interessa é criar uma marca registrada no imaginário do eleitor.

Para coibir o estelionato eleitoral, seria interessante que todos os postulantes aos cargos de prefeitos e vereadores assinassem um documento em que se comprometeriam em cumprir as propostas defendidas na TV e no rádio. No entanto, enquanto esse termo não é assumido, os eleitores terão que garimpar bastante na busca de um candidato ideal.

O horário político pode até ajudar alguns candidatos, mas o formato que possui hoje, só causa aversão no eleitor, amplificando a idéia de que todos são iguais e que a política brasileira valoriza a embalagem em detrimento do conteúdo.

3 comentários:

Cristiano disse...

É até engraçado, ver os candidatos prometendo o mundo na tv. E como fica fácil resolver os problemas da população na época de eleição, mas nisso o povo deve perceber quem são os "artistas" nas campanhas eleitorais, e não jogar o voto fora só porque gostou de uma músiquinha, chata e pegajosa!!

Nádia Carla disse...

Assitindo o horário eleitoral o riso corre solto, mostrando a total falta de preparo de alguns candidatos... é sempre importante buscar por outros meios informações sobre os candidatos!

Flávio disse...

O problema é que é pouco tempo pra muitos candidatos. Deveria ser muito tempo para, no máximo, cinco candidatos a vereador. Do jeito que está o horário só serve pra confundir ou divertir os eleitores.
PS: Eu voltar naquela que vai lutar contra o Dengue ou naquele contra a homofobia, a favor dos caminhoneiros e dos portuários. heheheh