sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O plim-plim e a cegonha

Publicado no Portal IG – 30 jan.2009

Novelas da Globo influenciam divórcios e natalidade no Brasil, diz estudo

SÃO PAULO - As novelas produzidas pela Rede Globo a partir do início da década de 1970 tiveram um papel decisivo na queda das taxas de natalidade e no aumento de divórcios no Brasil acontecidos nas últimas décadas. Esta é a conclusão de dois estudos realizados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O primeiro estudo, Novelas e Fertilidade: Evidências do Brasil, concluiu que as taxas de natalidade caíram mais nas áreas alcançadas pelo sinal da Globo. Nas regiões cobertas, a queda foi 0,6 ponto percentual maior do que nas áreas sem cobertura.

Segundo o texto, o impacto foi ainda maior entre mulheres de famílias mais pobres e no meio ou final da idade reprodutiva. "A exposição constante às famílias menores que aparecem na televisão pode ter criado uma preferência por ter menos filhos", explica o economista Anthony Chong, um dos autores do estudo.

A influência das novelas no número divórcios, tema do texto Televisão e Divórcio: Evidências de Novelas Brasileiras, é menor, mas ainda assim significativa. Nas áreas cobertas pela Globo, a quantidade de mulheres divorciadas entre 15 e 49 anos é entre 0,1 e 0,2 ponto percentual maior do que nas regiões sem cobertura.

Entre 1970 e 1999, período analisado pelos dois textos, a taxa de fertilidade no Brasil caiu mais de 60%, e os divórcios aumentaram mais de cinco vezes desde a década de 1980. Neste mesmo período, a quantidade de aparelhos de televisão no país aumentou dez vezes.

A explicação de Anthony Chong para o fenômeno é simples: em geral, as famílias mais felizes nas novelas são pequenas e ricas, e a infidelidade feminina também é comum. Mais uma vez, números: das protagonistas femininas das novelas, 62% não tinham filhos e 26% eram infiéis a seus parceiros.

Outra contatação comprovada cientificamente pelos estudos é que as novelas realmente influenciam a escolha dos nomes das crianças. A probabilidade de que os 20 nomes mais populares em uma determinada área incluíssem um ou mais nomes de personagens de uma novela exibida naquele ano foi de 33% se a região recebesse o sinal da Globo. Em regiões sem acesso à Globo, a probabilidade foi de apenas 8,5%.

2 comentários:

Nádia Carla disse...

A Globo é impressionante mesmo!!! Que suas novelas deixam os brasileiros "anestesiados" eu já sabia, mas influenciar tão diretamente na vida das pessoas, aí já é demais...

Michel disse...

O pior é que essa influência recai principalmente na população mais pobre que tem a TV como único meio de informação e entretenimento. O resultado disso são pessoas alienadas que pautam suas vidas de acordo com o enredo da novelas das oito.