quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A 'quebrada' sem retoques




Sensível ao mesmo tempo bruto; descontraído, mesmo sendo dramático, 5X Favela - Agora por Nós Mesmos apresenta cinco episódios que retratam o cotidiano das 'quebradas' sob o ponto de vista de quem está no interior delas. Cada história tem cerca de 20 minutos e, apesar de não se relacionarem, formam juntos aquilo que se pode chamar de alma da comunidade. Mais do que um filme, trata-se de uma projeto ousado, que mistura cultura e cidadania, reeditando, em parte, o movimento que revolucionou o cinema nacional nos anos 60.

No primeiro episódio, Fonte de Renda, Maicon (Silvio Guindane) é um estudante de Direito, morador de uma comunidade humilde, que encontra muitas dificuldades para bancar seus estudos. A fim de conseguir grana, o jovem começa a vender droga para colegas da faculdade. Em Arroz com Feijão, Wesley (Juan Paiva), de 12 anos, quer comprar um frango para seu pai (Flávio Bauraqui). Com a ajuda de Orelha (Pablo Vinicius), o menino tenta arranjar o dinheiro suficiente, mas acaba se envolvendo em várias confusões.

Em Concerto para Violino, os destinos de três amigos de infância, Márcia(Cintia Rosa), Jota(Thiago Martins) e Ademir(Samuel de Assis), se cruzam de uma forma definitiva, numa história de violência, sonhos e amizade. Deixa Voar mostra a aventura de Flavio (Vitor Carvalho), um adolescente que precisa buscar uma pipa que caiu na favela dominada por uma facção rival à que ele mora. Atravessar essa fronteira pode ser muito arriscado, mas também revelador.

O último episódio, Acende a Luz, talvez seja aquele que melhor represente o espírito dessas comunidades. É véspera de Natal e o morro está sem energia elétrica. O funcionário da companhia de luz (Márcio Vito Lopes) tenta sem sucesso resolver o problema, causando muita reclamação nos moradores. Mas o que poderia resultar em um grande tumulto, acaba em festa, com direito a comida, bebida e samba, comprovando a tese de que para ser feliz não é preciso de muito, aliás, esse é um sentimento comum nas favelas brasileiras.

Em 1961, cinco jovens cineastas de classe média realizaram 5X Favela que se tornou um marco do Cinema Novo. Agora, o longa ganha a extensão Agora por Nós Mesmos, reunindo moças e rapazes, moradores de comunidades pobres do Rio de Janeiro, que participaram de oficinas de roteiro e direção e foram responsáveis por revitalizar um universo tão explorado pelos filmes nacionais. Produzido por Cacá Diegues, um dos diretores da primeira versão, 5X Favela - Agora por Nós Mesmos é um retrato fiel e sem estereótipos de uma gente que tem muito o quê mostrar.

5 comentários:

Luísa Olimack disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AF STURT disse...

Pelo vídeo parace ser muito bom.na verdade esse filme tenta romper com linha que os ultimos que fizerem sucesso sobre a tematica favela.Como anunncia no trailler é outra visão ,não sendo aquela do tropa de elite e muito a do cidade de deus.

Visite também:

http://www.diarioliberdade.org

Insanium Delirium disse...

Não tinha ouvido falar desse filme, apesar que também não sou lá muito chegada neste estilo de filme.
passando p/ conhecer o blog
se quiser, conheça o meu http://artegrotesca.blogspot.com

Pedro disse...

Parece ser muito bom, eu não curto esse tipo de filme, mas quando é pra mostrar a realidade tudo vale!

=)

mulherices disse...

Já vi entrevistas com o Cacá Diegues e algumas críticas sobre o filme que, ao que parece, foge do estereótipo de intelectuais retratando a favela de forma romântica. Assistirei, com certeza.